Você sabe a diferença entre premiação de incentivos e outros modelos de remuneração variável?

Premiar tornou-se essencial quando o assunto é fidelizar equipes de trabalho e mantê-las motivadas em prol da alta performance e, consequentemente, do alcance de metas.

Por isso, a busca de softwares que medem a satisfação dos colaboradores vem crescendo exponencialmente pelas empresas. Premiação de incentivos e remuneração variável: conheça 8 formas de motivar colaboradores

A importância de premiar e motivar colaboradores

Quando se tem consciência de que colaborador motivado é mais produtivo, você percebe a importância de investir em campanhas de incentivo aliadas às formas de remuneração variável já aplicadas pela sua empresa.

Todas têm o poder de motivar e reter aquele profissional que você quer no seu time, evitando que ele saia em busca de outras oportunidades.

Evitando “dor de cabeça”

Turnover é a enxaqueca dos gestores de equipes e, devido à resistência às inovações desse mercado de incentivos/premiações, essa dor continua gerando um gap entre as ações de marketing interno e o sucesso da equipe.

Há um ditado que diz que “É melhor prevenir do que remediar”.  Então, se você quer evitar essa “dor de cabeça”, premie seus colaboradores, seja individual ou coletivamente, dando o primeiro passo, que é definir metas e determinar métricas claras e relevantes.

A partir daí você já terá condições de dar outros passos para uma campanha organizada e atrativa, com monitoramento de KPI’s e engajamento da equipe.

“Segundo a AMPRO (Associação de Marketing Promocional), mais de 60% dos líderes têm preferência por premiar trabalhadores com viagens, experiências, bens e serviços.”

Entretanto, se sua preocupação é não onerar tanto a folha de pagamento, você precisa ter conhecimento sobre as diferenças entre premiação de incentivos e outras formas de remuneração variável, incluindo suas regras. Veja alguns exemplos:

  1. Premiações

Esta modalidade inclui prêmios que vão desde produtos ou serviços, até viagens internacionais. Precisam estar pautadas em regras relacionadas a desempenho acima do esperado e a limites anuais. Por meio de campanhas de incentivo, colaboradores que alcançam a meta estabelecida são contemplados.

Conforme um trecho da Solução de Consulta COSIT nº 151/2019, a Receita Federal, alinhada com a alteração legislativa, já passou a aplicar esse entendimento em suas decisões:

“A partir de 11 de novembro de 2017, não integra a base de cálculo, para fins de incidência das contribuições previdenciárias, o prêmio decorrente de liberalidade concedida pelo empregador em forma de bens, serviços ou valor em dinheiro a empregado ou a grupo de empregados, em razão de desempenho superior ao ordinariamente esperado no exercício de suas atividades”.

  1. Participação nos lucros e resultados (PLR)

A participação nos lucros e resultados (PLR) é uma forma de estímulo por meio da divisão dos ganhos da empresa entre os colaboradores. Há um acordo prévio entre o empregador e o empregado sobre o valor da PLR, variando de acordo com o lucro obtido no período. Geralmente a PLR é distribuída a cada seis meses ou anualmente.

  1. Salário utilidade

Esse termo é pouco conhecido, mas nada mais é do que os benefícios oferecidos ao colaborador, como o vale refeição e o vale transporte, por exemplo.  Com encargos diferenciados, eles ajudam as empresas a complementarem o salário de seus empregados, sem onerar tanto a folha de pagamento.

  1. Gorjetas

Muito comum em restaurantes, já é regulamentada e pode ser espontânea ou compulsória. De acordo com a legislação, se considera como parte do salário, quando dividida entre todos os colaboradores.

  1. Comissão de vendas

Um tipo de remuneração variável bastante comum e conhecida no mercado. É muito utilizada, por exemplo, em equipes de vendas diretas como lojas de shopping. Comissão de vendas é uma forma excelente de incentivar e manter vendedores focados em bater metas de vendas constantemente. Quanto mais vende, mais ganha, pois o funcionário recebe um valor de acordo com seu desempenho de vendas realizadas no mês. Em muitos casos, as empresas estabelecem uma meta mínima de vendas para “ativar” o valor proporcional à comissão.

  1. Abonos salariais

Abono salarial é aquele valor extra que também ajuda a diminuir o turnover. Diferentemente dos benefícios, o colaborador recebe em dinheiro. Deve constar da folha de pagamento e, como incentivo, precisam ter uma periodicidade definida com intervalos.

  1. Descanso semanal remunerado (DSR)

É também conhecido como repouso semanal remunerado (RSR) e prevê 24 horas de descanso consecutivas. A cada semana de trabalho, o colaborador tem direito a um dia de descanso, geralmente aos domingos.

No caso de mensalistas, por exemplo, o pagamento pelo descanso será contabilizado mensalmente em sua folha de pagamentos. Já para quem trabalha por hora ou por dia, o cálculo será feito a partir das horas trabalhadas – o DSR será, então, equivalente a quanto foi trabalhado.

  1. Ajuda de custo

Não configura remuneração e nem benefício. Apesar de não ser considerada como um incentivo, ela é uma assistência ao colaborador com algum tipo de gasto relacionado à execução do trabalho. Pode ser uma ajuda fixa para quem trabalha em home office ou um valor previsto para viagens e gastos variados de executivos, que devem apresentar notas fiscais ou recibos que justifiquem a ajuda de custo.

Investimento em incentivos X carga tributária

O grande desafio dos empregadores sempre foi a redução do custo tributário referente à folha de pagamento, principalmente em nosso país, onde a carga tributária é altíssima. Por isso é importante fazer uma análise financeira contemplando as necessidades dos gestores de equipes para motivar e fidelizar seus colaboradores.

Importante ressaltar que não é só a empresa que escolhe o colaborador. Um profissional qualificado também vai analisar as vantagens em fazer parte do time da empresa. E sem dúvida, uma das principais, nem sempre será o salário, mas sim todo o pacote de benefícios e as oportunidades de crescimento ligadas às formas de incentivos.

Empresas que se abrem para soluções inovadoras terceirizadas estão alcançando excelentes resultados. A proposta é garantir o aumento da produtividade e da receita, incentivando colaboradores e fidelizando clientes.

Conclusão

Por fim, todas essas formas de motivar fidelizam colaboradores e assim as empresas vão conseguindo diminuir o índice de turnover.

Colaboradores premiados, incentivados, motivados e satisfeitos, são mais assíduos e responsáveis, dão mais valor à empresa, têm prazer em encarar desafios e entregam resultados cada vez melhores.

Quer saber mais sobre soluções de premiação de incentivos? Acesse o nosso site e fale conosco.