desenvolvimento-de-colaboradores

​​Começar é fácil, o difícil é continuar. Esse dito popular se aplica muito bem tanto na vida pessoal quanto na profissional. Em geral, o entusiasmo com a novidade é sempre mais intenso no início, depois vai “esfriando”. O desafio está exatamente aí: como estimular o desenvolvimento contínuo dos colaboradores na sua empresa?

 

Por exemplo, você oferece treinamentos para seus colaboradores e até consegue ver excelentes resultados, mas depois de algum tempo começa a perceber uma certa queda no desempenho.

 

“Dias de luta, dias de glória” como diz a música da banda Charlie Brown Jr. Somos seres humanos. Quando falamos sobre desenvolvimento contínuo, precisamos lembrar de um fator muito importante: a motivação.

 

Onde começa a motivação da equipe?

 

De acordo com a revista Mundo RH, um estudo da empresa norte-americana, GALLUP, afirma que o líder tem influência de até 70% no engajamento dos colaboradores com o negócio, mas que 70% dos gestores de equipe não estão preparados para isso.

 

É normal conseguir motivar a equipe durante um tempo e depois perceber que ela “estacionou” em algum ponto. Afinal, estamos lidando com pessoas. Todos temos altos e baixos, problemas, frustrações, objetivos, sonhos e passamos por fases diferentes da vida.

 

Precisamos entender a importância de humanizar nossa forma de trabalhar e de liderar. E, claro, saber como praticá-la.

 

5  dicas para estimular o desenvolvimento contínuo da sua equipe

 

1) Transmita a sua motivação:

 

É contagiar mesmo! Compartilhe sobre o que te leva a crer que vocês juntos vão alcançar os resultados esperados. É o “tamo junto” que vai diminuir o gap entre a sua liderança e a equipe.

 

2) Compartilhe o propósito:

Apresente o seu porquê em querer alcançar os resultados e mostre como ele está alinhado ao propósito da empresa. Todos nós temos um propósito pessoal e profissional diante de algum desafio lançado. Ouça sem julgar o que cada um tem a dizer. Isso pode te ajudar a conhecer melhor os valores individuais de cada pessoa do time e também a se preparar para as próximas ações.

 

3) Comunique-se de forma clara, objetiva e humana:

 

O tom de voz, literalmente, faz toda a diferença. Agir com honestidade e objetividade não significa ser rude e hostil. Seja firme e gentil com seu time ao estabelecer metas e cobrar resultados. Esse exercício diário é capaz de formar uma equipe integrada, que se respeita e que não desanima mesmo diante de alguns fracassos.

 

4) Dê feedbacks constantes, inteligentes e sinceros:

 

Tão importante quanto falar sobre os resultados esperados é dar uma resposta sobre a atuação de cada pessoa do seu time. Primeiramente, estimule a autoavaliação. Dessa forma, você encoraja a autorresponsabilidade e consequentemente o compromisso com o desenvolvimento contínuo.

 

Se foi positivo, elogie e diga o porquê da sua resposta. Ninguém aguenta mais tapinhas nas costas. Mas se o resultado foi ruim, ok, siga em frente, não crucifique a pessoa e nem demonize o erro. Saiba que errar é parte importante do processo de aprendizagem, da criatividade e inovação. Construa um ambiente forte, gentil, com gente madura, responsável e que não tenha receios de “pisar em ovos”. Ressaltar os pontos fortes é um ótimo exercício diário.

 

5) Estimule o crescimento individual e coletivo:

 

Treine e inspire o time em conjunto, mas não esqueça de incentivar individualmente para que cada pessoa busque se manter atualizada e sempre com sede de estudar e aprender mais, independentemente das atividades oferecidas pela empresa.

 

Além de desenvolver treinamentos específicos, que tal fazer curadorias de cursos gratuitos e também realizar parcerias com especialistas em educação corporativa e desenvolvimento contínuo pessoal? Compartilhe inclusive, os que você já fez e marquem uma conversa para falarem sobre suas percepções. Por fim, vibre com os insights dos seus colaboradores. Esse é um dos sinais de que continuam motivados.

 

Percebe que nem sempre a resposta está nos treinamentos técnicos e especializados numa sala de aula? Também não falei especificamente sobre campanhas formatadas de incentivo e premiações, que é um assunto que sempre abordamos.

A minha proposta foi mostrar a base, onde o propósito é olhar de uma forma mais humanizada para quem trabalha com a gente, independentemente se sua empresa é de pequeno, médio ou grande porte, ou se o modelo de trabalho é presencial, híbrido ou home office.

 

Quis mostrar a importância desse olhar sobre o profissional, que antes de qualquer coisa, é uma pessoa com toda a sua complexidade.

 

Ser líder não é ser oponente ou a voz mais alta, mas sim quem vai à frente para abrir caminhos, facilitar e dar voz e autonomia às pessoas da sua equipe.

 

Conclusão

 

Por fim, mantenha sua comunicação ativa e humana e foque em desenvolver uma equipe sadia, gentil, participativa, inspirada e inspiradora.

 

Dessa forma, naturalmente, as pessoas buscam se desenvolver para crescer e prosperar em suas vidas e carreiras profissionais. Acredito que o desenvolvimento contínuo está fortemente ligado ao campo da comunicação e do relacionamento e, claro, com os estímulos de uma liderança verdadeiramente interessada e comprometida com o bem-estar e o sucesso de cada pessoa e com o êxito do negócio.

 

Compartilhe este artigo com colegas líderes que podem se interessar por essas dicas.